Não é preciso ser um chef ou um mestre cervejeiro para combinar pratos com a cerveja artesanal, você vai ver.

Ao harmonizar uma cerveja artesanal com um belo prato você pode conseguir uma conexão única, que vai proporcionar a melhor experiência em degustar uma refeição que você já teve. É fácil, basta se concentrar em equilibrar as intensidades do prato com as da cerveja artesanal, garantindo que nenhum dos dois se sobressaia.

Segundo o mestre cervejeiro da Cervejaria Campinas, o Carlão, a harmonização pode influenciar de três maneiras o sabor dos pratos: limpando o paladar, combinando gostos parecidos e promovendo um contraste gastronômico. Tudo para alcançar um objetivo: perceber um terceiro sabor na boca, ou seja, o momento exato em que você percebe que a harmonização foi um sucesso!

Visão geral sobre harmonização de cerveja artesanal

Uma maneira mais simples e ampla de harmonizar cervejas artesanais com as refeições pode ser observar as quantidades diferentes de ingredientes e características gerais da cerveja. Por exemplo, quando pensamos no malte, percebe-se que ele influencia muito na intensidade do sabor. Ou seja, quanto mais intenso é o sabor do malte na cerveja, mais forte deve ser o sabor do prato.

Lúpulo e gordura : Melhores amigos na hora de harmonizar

O lúpulo traz o amargor para a bebida, por isso, com as cervejas mais amargas indica-se aquelas comidas mais gordurosas. Além disso, o lúpulo tem uma característica única: corta bem o efeito das pimentas. Isso permite que você sinta melhor tanto os sabores da refeição quanto da cerveja.

Acredite, o teor alcoólico também influencia na harmonização de pratos. Quando a cerveja tem teor alcoólico elevado, as refeições indicadas são as mais gordurosas ou de sabor acentuado. Já as pouco alcoólicas combinam perfeitamente com as sobremesas.

E a quantidade de gás que a bebida tem? Você acha que faz diferença? Faz sim. A carbonatação influencia principalmente nos pratos pesados, como cozidos e cassoulet, pois tem o poder de limpeza do paladar, e assim, consegue deixá-los mais leves.

Vai harmonizar um menu completo, mas é um iniciante?

A sequência em que você vai servir as cervejas merece uma atenção especial, principalmente se a ideia é investir em diferentes estilos, e precisa combinar com os pratos que todos gostem, claro. Assim, o bom mesmo é começar com as mais leves tanto em sabor quanto em teor alcoólico, e então, progredindo para cervejas mais complexas e encorpadas no final.

Para começar, lembre-se, combine cervejas leves com pratos leves, assim como bebidas encorpadas com preparações mais fortes. Com isso é possível evitar que os sabores mais intensos não atrapalhem ou se sobreponham aos sabores mais leves. Siga o mesmo raciocínio para cervejas secas e doces, o início se dá pelas secas. Isso evita aquela sensação de peso no estômago ou com sono logo no início da refeição.

E saiba, experimentar é sempre o segredo. Faça assim para saber se a harmonização deu certo: dê uma garfada no prato, mastigue e logo em seguida beba um gole da cerveja artesanal que você escolheu, esse é o momento que o seu paladar deve ser envolvido por um resultado agradável e harmonioso.

Visite nosso site e descubra o seu estilo artesanal preferido
http://www.cervejariacampinas.com.br